da SE Palmeiras, disputa bola com o jogador, do Santos FC, durante partida final, da Copa Libertadores, no Estádio do Maracanã. (Foto: Cesar Greco)

Este é o titulo do livro de Ferran Soriano, vice presidente e gerente de Futebol do Barcelona entre 2003 e 2008.

Chegou em um clube com dívidas, desempenho técnico fraco e assistia o maior rival viver uma era galática.

Através de uma transformação no clube e uma gestão profissional, aumentou o lucro do clube em mais de 200%, revelou Messi e colocou o clube de volta no caminho dos títulos.

Em 2013, a Sociedade Esportiva Palmeiras elegeu Paulo Nobre como presidente, o mesmo assumia o clube na série b, com dívidas e vendo o seu maior rival campeão mundial.

Com medidas drásticas, rompeu com a maior organizada do clube, equacionou as dívidas, tornou o clube campeão da série b, copa do Brasil e brasileirão.

Em 2015, o clube recebeu o patrocínio de uma torcedora ilustre, Leila Pereira, estampando nas marcas do clube a “Crefisa” e a “FAM”.

Os valores eram acima do mercado e o objetivo era simples, a conquista de títulos, em especial a libertadoras.

Desde então, o clube se planejou,se organizou, se reestruturou fisicamente para montar uma equipe campeã.

E foi! Campeão da Libertadores 2020!

Na final enfrentou um Santos que chegou pelo “milagre da base”. O clube passou por problemas políticos e estava com os salários atrasados.

Enfim, a bola não entra mesmo por acaso, uns vão chamar de sorte, o que é competência!

E o futebol tem demonstrado cada vez mais que é preciso ter competência, tanto dentro quanto fora do campo!