STMU promove fiscalização contra a prática nos ônibus; além de identificar transporte escolar clandestino

A fiscalização da Secretaria Municipal de Transporte e Mobilidade Urbana (STMU) de Volta Redonda notificou todas as Empresas concessionárias do transporte coletivo de passageiros contra a prática de dupla função de motoristas, que atuam também como cobradores de ônibus. A fiscalização tem como base a Lei Municipal 5.448/18, que estabelece sanções e multas aplicáveis em decorrência das infrações cometidas pelas as empresas de ônibus. Além de verificar o respeito a Lei, a SMTU fez na parte da manhã a fiscalização do transporte escolar no município.

O prefeito Samuca Silva falou da importância dessa fiscalização.  “A nossa gestão está muito preocupada em atender as necessidades da população com uma melhor qualidade do transporte público, atenta a Lei 5.448 aprovada em janeiro deste ano que proíbe a dupla função do motorista no transporte coletivo, onde ele não pode dirigir e cobrar ao mesmo tempo, colocando em risco a direção e a segurança dos passageiros”, explicou o prefeito.

De acordo com a lei, é considerado falta média, com 4 Ufivres (Unidade fiscal de Volta Redonda) de multa, o motorista que, além de dirigir, for flagrado realizando venda ou controle dos bilhetes tarifários, no interior dos veículos, caracterizando dupla função. Cada Ufivre custa R$ 174,75, dando um total de R$ 699,00 por veículo flagrado em desacordo com a lei municipal.

Fiscalização do Transporte Escolar

 A fiscalização de transporte da STMU, com o apoio da Polícia Militar e da Guarda Municipal, realizou também nessa segunda-feira, dia 19, uma Operação visando coibir o transporte clandestino, com foco no serviço de Transporte Escolar. A Operação aconteceu nas imediações do colégio Domingos Maia, no bairro São Geraldo.

Essas Operações estão previstas para acontecer em outras datas pré-determinadas em vários pontos da cidade, com intuito de manter esse tipo de fiscalização de forma permanente. A Fiscalização da STMU solicita que os pais dos alunos não contratem serviço de Transporte Escolar que não estiver regularizado junto a Secretaria”, orientou o secretário municipal de transporte e Mobilidade Urbana, Wellington Silva.