21/12/2012 - Inauguração da 88 DP de Barra do Piraí.

O ano mal começou, e a cada dia nos surpreendemos com notícias que são inclassificáveis. Quando foi que o mundo desandou? Onde o ser humano perdeu a mão do significado da vida? São respostas, que talvez, não existam. Prestem atenção neste caso, que está sendo investigado no distrito de Ipiabas, em Barra do Piraí (RJ).

Prestou depoimento na noite desta terça-feira (22 de janeiro), a suspeita de matar a própria filha – ela e o padrasto teriam deixado o corpo da menina dentro de uma mala no distrito de Ipiabas, em Barra do Piraí. Para o delegado titular da 88ª Delegacia de Polícia, Wellington Vieira, a suspeita contou que a filha de 11 anos, amanheceu morta em julho. “Então, ela e o namorado decidiram colocar o corpo em uma mala e abandonar em um terreno”, disse ele. Vieira não acredita nesta versão, pois a morte da criança não foi comunicada a ninguém. Por isso, um novo interrogatório deve ser feito hoje (23). Um exame de DNA foi realizado e o resultado deve ser divulgado entre 30 e 60 dias.

 A criança tinha a síndrome de West, que é uma doença rara, caracterizada por crises epiléticas frequentes e que dificulta a fala e a locomoção. Apesar de a morte ter acontecido em julho de 2018 (segundo a mãe), o desaparecimento só foi comunicado à polícia, pelo pai biológico e por uma tia, no último sábado (19). Por enquanto, foi decretada a prisão temporária de 30 dias e eles permanecem na 88ª DP. Após o resultado do exame, o inquérito será concluído e levado para a Justiça.