Vereador e assessores do prefeito Samuca tiveram audiências segunda-feira em Brasília

O presidente da Câmara Municipal, Washington Granato, teve duas audiências bastante produtivas segunda-feira, dia 18, em Brasília, onde foi  apresentar a solução buscada por consenso com o prefeito Samuca Silva, que propõe a municipalização do trecho da BR 393 ( Rodovia Lúcio Meira ) que corta vários bairros da cidade.

O parlamentar estava acompanhado de representantes do executivo, o presidente do IPPU (Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano), Marcio Lins, pelo assessor especial da Prefeitura, Rafael Capobiango e pelo assessor especial da Câmara Municipal, o arquiteto Ronaldo Alves.

Granato ouviu do ministro dos Transportes, Valter Casemiro, que o Governo Federal está empenhado  em resolver a questão deste trecho da BR 393. A audiência inicialmente estava marcada para terça-feira 19, com o ministro de Minas e Energia, Moreira Franco, mas foi antecipada. Moreira recebeu o vereador Granato e conseguiu marcar a audiência com Casemiro.

O prefeito, que também vem buscando uma solução para esse problema há alguns meses, também participaria da audiência, mas como a data foi alterada e ele tinha compromissos de agenda em Volta Redonda, decidiu enviar seus representantes.

O ministro Moreira Franco conhecia o problema e já era solidário a nossa causa. Na mesma hora, por telefone, conseguiu uma audiência com o ministro dos Transportes, que recebeu a comitiva muito bem. Apresentamos a ele todos os transtornos que Volta Redonda enfrenta, já que um longo trecho da rodovia passa pelos bairros Jardim Amália, Centro (Avenida Getúlio Vargas), Vila Santa Cecília e 207, onde há um problema de vagas de estacionamento e onde o DNIT extinguiu vagas de estacionamento e a Policia Rodoviária vem multando quem para ao longo do referido  trecho urbano da rodovia, – explicou Granato.

Valter Casemiro prometeu solucionar o problema em um prazo de 30 dias e explicou que para que a jurisdição do trecho da BR-393 que corta a cidade passe para o Município serão necessários ofícios com solicitação da Prefeitura e a autorização da Câmara Municipal para que a transferência seja realizada.

Saímos muito satisfeitos das audiências e certos de que este problema será resolvido em breve, pois assim que conversei com o prefeito Samuca sobre o assunto ele informou que já era pensamento dele trabalhar em conjunto com o Legislativo. Creio que com a jurisdição desse trecho saindo das mãos do Governo federal, a cidade toda tem a ganhar, – avalia o presidente da Câmara Municipal.