Doações podem ser feitas de segunda a sexta, de 7h às 13h

Com a queda no número de doadores, o Hemonúcleo de Volta Redonda iniciou uma nova campanha para aumentar o estoque durante as festividades de fim de ano.

A coordenadora do Hemonúcleo, Rosimere Herdy Cardoso, destaca que são as doações regulares de sangue que mantêm o abastecimento. “São esses doadores que mantêm abastecidos os bancos de sangue ao longo do ano. O sangue é um produto que só pode ser conseguido por meio de doação”, disse a coordenadora.

Rosimere esclarece que o ideal é que o local receba de 25 a 30 doadores por dia, pois os hemocomponentes têm validade. “As plaquetas, por exemplo, duram apenas cinco dias, por isso, esse é um número ideal de doadores por dia. As doações são muito importantes e necessitamos delas para ajudar nossa população”, explicou.

Cada bolsa tem em média 450 ml de sangue total, que é fracionado em três componentes diferentes: concentrado de hemácias e de plaquetas, além de plasma).

Para ser um doador é preciso ter estilo de vida saudável, não ter comportamento de risco e respeitar o intervalo mínimo entre as doações, que é de 60 dias para homens e 90 dias para mulheres. Para doar sangue, o interessado precisa apresentar documento com foto, ter entre 16 e 69 anos, pesar mais de 50 kg, não estar em jejum e não ingerir alimentos gordurosos.

O secretário municipal de Saúde, Alfredo Peixoto, faz um apelo para que a população se torne doador voluntário. “A doação é um ato de amor e solidariedade. É importante que as pessoas compareçam ao banco de sangue de uma forma sistemática e regular para que sempre tenhamos em estoque todos os hemocomponentes prontos para uso”, disse o secretário.

O Hemonúcleo fica no Hospital São João Batista e funciona de segunda à sexta-feira, das 7h às 13h, atendendo a própria unidade de saúde, além de outras seis instituições: Hospital do Retiro, Hospital do Idoso, Cais Aterrado, Hinja, Agência Transfusional de Piraí e Hospital de Pinheiral.