Premiação foi entregue pela vice-prefeita Fátima Lima

Na manhã desta quinta-feira, dia 3, a vice-prefeita de Barra Mansa, Fátima Lima, recebeu em seu gabinete o escritor Gabriel Sanpêra, de 21 anos. O jovem lançou em 2018 seu primeiro livro intitulado ‘Fora da Cafua’. A obra é formada por um conjunto de poesias que retratam sua origem e vivência no bairro Vista Alegre, onde cresceu e estudou. O jovem poeta já conquistou três prêmios literários; em 2016 – Prêmio Malê Para Jovens, 2017- African Poets Anthology e 2018 – Concurso Literário Barra Mansa.

Fátima Lima enalteceu a trajetória de Gabriel. “É uma alegria ver um jovem, de apenas 21 anos e morador da Vista Alegre, se despontando no mundo da literatura. Esse bairro é o mais populoso de Barra Mansa e durante muito tempo foi discriminado. O Gabriel representa o talento que lá existe, um jovem que veio da escola pública, mas que sem recursos financeiros apostou nos seus ideais e conseguiu alcançá-lo”, disse.

Fátima ainda destacou a importância da obra para a comunidade barra-mansense. “Fico muito feliz que a poesia de Barra Mansa esteja sendo reconhecida através do trabalho do Gabriel. Como representante do governo municipal me sinto realizada, pois é um desejo da atual gestão fomentar essas atividades e ver Barra Mansa entre as cidades que mais promovem cultura no país”.

Para Gabriel, o livro é um retrato das vivencias adquiridas no bairro. “O livro é um compilado de poesias e prosas escritas por mim ao longo de três anos que contam como é viver fora da sua zona de conforto. Os textos possuem diversas temáticas, mas todas vindas da perspectiva de um jovem negro”, explicou o escritor.

O autor conta ainda como foi a experiência de lançar seu livro no Rio de Janeiro e São Paulo. “É muito gratificante receber o carinho de pessoas de diversos lugares do país, através da divulgação nas redes sociais e mídias convencionais acredito que o livro tenha ganhado uma grande proporção e a editora está muito satisfeita com o resultado”, disse Sanpêra.

Ao receber o certificado, o autor se mostrou emocionado. “Esse prêmio é muito simbólico para mim, pois é uma grande responsabilidade. Aonde quer que eu vá,  a minha realidade me chama e quero cada vez mais participar dos eventos do GEPIR (Gerência de Promoção da Igualdade Racial). Para nós que somos artistas negros da cidade sentimos, o órgão é muito importante pois atua de maneira a abrir perspectivas  para os novos talentos”, concluiu Gabriel.

Apesar de muito jovem, os trabalhos de Gabriel Sanpêra já se encontram em publicações pelo Brasil e exterior, como no Zimbábue, onde a poesia “O Bebê Preto no Baobá” foi publicada no site African Books Collective. Além dos livros, seus trabalhos se encontram na página do Facebook: Escrito Marrom.