Trabalhos contemplados pelos recursos da Lei Aldir Blanc podem ser conferidos pela internet

A Prefeitura de Volta Redonda, através da secretaria de Cultura (SMC), promoveu o Prêmio Arigó para Compositores – um dos editais de fomento realizados pela pasta para destinação dos recursos recebidos por meio da Lei Aldir Blanc de Emergência Cultural (Lei 14.017, de 29 de junho de 2020), do Governo Federal. A lei destinou R$ 3 bilhões ao setor cultural no Brasil durante esse período de pandemia de Covid-19.

O Prêmio Arigó para Compositores contemplou 15 artistas com recursos de R$ 1,5 mil para cada um, após aprovação da banca avaliadora, conforme processo descrito no edital. Os músicos contemplados foram: Aroldo Junior (música O Segredo); Carina Sandré (Cinzas do Aço); Eaux (Rio); Geneci e Genival (Contemplando a Natureza); Guto Souza (O Ego e o Egoísta); Hellen Reis (Quarentena de Amor); Igor Bravo (Samba da Quarentena); Leandro Vilela (Viela 49); Lekinnn (Peça); Lucas Motta (Aterrado); Magrani (Verão); Pai Guga (Sem Título 04-07); Raphael Felipe (Vivo Demais); Violive Jukebox (Quê?); Vitor Norat (Render). As músicas escolhidas podem ser ouvidas no site cultura.voltaredonda.rj.gov.br/musica/.

A secretária municipal de Cultura, Aline Ribeiro, afirmou que os efeitos planetários da pandemia do novo coronavírus mobilizaram um mundo que foi pego de surpresa.

“Em meio a tamanha interrupção, os artistas, principalmente os músicos, tiveram seus trabalhos e agendas interditados com as imposições decretadas no intuito de conter a propagação da doença. Nosso objetivo com essa premiação foi contemplar esses compositores de Volta Redonda que possuem trabalhos autorais riquíssimos e reunir em uma coletânea que ficará disponível gratuitamente para o público”, explicou Aline.

O segmento Música também teve o edital para realização do Festival de Música Online, que contemplou sete agentes culturais, com recurso de R$ 2,5 mil para cada. Os trabalhos contemplados podem ser conferidos também através do site cultura.voltaredonda.rj.gov.br/musica/.

Os outros editais do segmento musical foram: Gravação de Músicas Autorais, com 10 contemplados e R$ 5 mil para cada; e “Músicos da Noite”/DJ, sendo 13 contemplados e recursos de R$ 1.028,26 para cada um.

Inscrições nos editais vão colaborar para criação de mapa da cultura

Em Volta Redonda, o total de recursos destinados pela Lei Aldir Blanc foi de R$ R$ 1.747.365,94, um valor nunca antes investido na Cultura do Município. Os recursos contemplam nove segmentos (Música, Artes cênicas, Artes visuais, Artesanato, Cultura Afro, Cultura Urbana, Cultura Popular, Literatura, Música e Patrimônio), através dos editais de fomento, além de subsídios para espaços e coletivos culturais formais e informais do município.

Foram mais de 350 inscrições, sendo contemplados 43 espaços e organizações culturais com subsídio mensal no valor de R$ 3 mil a R$ 6 mil, e mais de 300 artistas com os editais de fomento, premiações e contratações de serviços. O município cadastrou mais de duas mil iniciativas, espaços, organizações e agentes culturais, um levantamento de dados muito importante para identificar e mapear cada movimento artístico e cultural da cidade que vai gerar um grande mapa da cultura.

A Lei Aldir Blanc é fruto da dedicação e mobilização de agentes culturais comprometidos em todo território nacional. Sua principal função é garantir a subsistência de trabalhadores e espaços da área cultural impactados pela pandemia de Covid-19.