Secretaria iniciou convocação de 295 docentes aprovados; contratação de profissionais vai gerar economia de mais de R$850 mil aos cofres públicos

Respeitando as normas de saúde para evitar aglomerações durante a pandemia de Covid-19, os aprovados no concurso público da educação, realizado pela Prefeitura de Volta Redonda, começaram nesta quinta-feira, dia 6, o processo administrativo para admissão nos cargos de Docente I e II, em substituição aos contratados sob Regime Especial de Direito Administrativo (Reda). A convocação dos 295 concursados está seguindo calendário montado para evitar aglomerações nesse período, tendo continuidade nos meses de setembro e outubro.

Os primeiros 102 profissionais estiveram no auditório da secretaria de Educação (SME), no bairro Niterói, em quatro horários diferentes ao longo do dia. No local, receberam o encaminhamento para a realização dos exames médicos e orientações sobre documentação e os outros procedimentos para a posse nos cargos.

Dentre os aprovados estava a estudante de Pedagogia Jaqueline Oliveira Teixeira, que mora em Barra do Piraí e foi aprovada para o cargo de Docente II. “Estou no 8º período da faculdade e o próprio curso incentiva a lecionar, a fazer concursos. Surgiu a oportunidade e eu almejava muito, principalmente por conta da estabilidade. O emprego está muito difícil nos dias de hoje”.

Aprovado para o mesmo cargo de Docente II, o professor de Libras Wellington Almeida Sanglard mora no bairro Retiro e também comemorou a convocação. “Estou muito feliz em ter passado, porque há muitos anos esperava por concurso. Em 2001, passei em um processo seletivo em outro município, onde comecei a trabalhar como professor, e em Volta Redonda só trabalhei com contrato. Sempre tive essa ideia de trabalhar no ensino público de Volta Redonda”, contou Wellington, que reside na cidade há 47 anos.

A secretária municipal de Educação, Rita Andrade, participou da cerimônia no auditório e conversou com os aprovados. Segundo Rita, os contratos sob Reda devem ser prorrogados pelo tempo necessário até que todos os aprovados tomem posse, fazendo a substituição de forma gradual.

“A qualidade do ensino não pode ser prejudicada e vamos melhorar ainda mais com a chegada dos concursados. Agradeço aos aprovados por participarem e ao prefeito por esse investimento na educação. Tudo está sendo feito de forma clara e transparente”, explicou Rita.

De acordo com um estudo de impacto financeiro-orçamentário realizado pela Secretaria Municipal de Planejamento, Transparência e Modernização da Gestão (Seplag), a substituição dos temporários pelos concursados vai gerar uma economia de mais de R$ 850 mil por ano aos cofres públicos.

“Essa convocação é fruto de todo um planejamento que coloca a educação como uma das prioridades desse governo. Fizemos concursos esperados há anos, convocamos quem aguardava há muito tempo, construímos e reformamos escolas, capacitamos profissionais. São investimentos que resultam em uma melhor qualidade de ensino para nossos jovens”, afirmou o prefeito Samuca Silva.