Comemoração pelo Dia das Mães teve distribuição de presentes para os bebês e sorteio de brindes para as mamães

A maternidade do Hospital São João Batista realizou na manhã desta sexta-feira, dia 11, um café da manhã festivo para mães, bebês e funcionárias. Além do lanche, o evento em comemoração ao Dia das Mães teve distribuição de presentes para as crianças e sorteio de brindes para as mamães.

A iniciativa foi da direção do hospital, que conseguiu doações para o café da manhã. “Conseguimos conjunto de touca, luva e sapato de lã e polvo de crochê para os bebês e sorteamos sabonete líquido, toalha, agenda e caneta para as mães”, contou a coordenadora de Enfermagem, Vera Lúcia Oliveira Alvarenga.

O polvo de crochê é entregue pela maternidade do hospital a todo bebê que vai para a UTI (Unidade de Terapia Intensiva) Neo Natal desde outubro de 2017. É uma parceria com um grupo de voluntárias que confeccionam o doam os polvos. Em contato com os tentáculos do polvo, o recém-nascido age como se estivesse tocando o cordão umbilical, ainda dentro do útero materno. Esse contato traz segurança para o bebê.

Gisele Gentil de Paula é mãe de Alícia, que está internada há três meses no hospital. “Ela nasceu prematura, de sete meses, e precisou ficar na UTI. Só tenho a agradecer pelo cuidado e pela recuperação da minha filha. Essa confraternização serve também para troca de experiências com outras mães que passam pela mesma situação”, afirmou.

Para a diretora administrativa da unidade, Elizangela Aparecida da Silva Delaffitte. “O café da manhã realizado na maternidade teve o objetivo de homenagear as mães que passam por um momento especial em sua vida, que é o nascimento de seu bebê. Esse é um dos momentos que é registrado o carinho da equipe do hospital com nossas pacientes”, disse, lembrando que as comemorações pelo Dia das Mães seguem até domingo com almoço especial para as mães da unidade.

O secretário de Saúde de Volta Redonda, Alfredo Peixoto, afirmou que apóia qualquer iniciativa que promova o entrosamento entre pacientes e funcionários nas unidades da rede. “Essa proximidade faz com que as necessidades sejam reconhecidas e as soluções mais efetivas”, falou.