Iniciativa gera economia de cerca de R$18 mil por mês ao município a cada 100 toneladas recolhidas

Lançada no Centro de Barra Mansa em março desse ano, a Coleta Seletiva, projeto do Saae-BM (Serviço Autônomo de Água e Esgoto) por meio da CRS (Coordenadoria de Resíduos Sólidos), desempenha a preservação ambiental, limpeza urbana e descarte correto do lixo, além de promover a reciclagem e a geração de novos  postos de trabalho e renda na Cooperativa de Catadores (Coopcat). A iniciativa atua hoje em 30 bairros e tem previsão de ampliar o atendimento para mais 26 localidades.

O diretor executivo do SAAE-BM, Fanuel Fernando, avaliou os três primeiros meses da Coleta Seletiva. “A cada 100 toneladas recolhidas são economizados cerca de R$ 18 mil para o município, quantia que normalmente seria gasta na coleta urbana comum”, afirmou, ressaltando que atualmente são 35 cooperados atuando na CoopCat, com previsão de aumento salarial com a ampliação do projeto.

A parceria com a prefeitura tem sido fundamental para a reestruturação da cooperativa. Em abril de 2017, eram apenas 18 catadores na Cooperativa com renda em torno de R$ 500/mês. Com a ampliação do programa, a renda mensal subiu para R$1.000, inclusive com o recolhimento para a Previdência Social, devolvendo dignidade e cidadania aos trabalhadores autônomos. A expectativa é de que nos próximos meses a renda dos catadores aumente para R$1.300/mês e o número de cooperados suba para 40 catadores.

Fanuel ainda ressaltou a importância do projeto para o município. Abrangendo aproximadamente 25% da cidade atualmente, com a ampliação da coleta alcançará 60% do município. “É uma iniciativa fundamental, além de gerar renda para Barra Mansa, auxilia diretamente no meio ambiente e em questões de saúde. Nós sabemos que o projeto tem potencial para melhorar, precisamos da ajuda e da cooperação dos moradores”, afirmou, ressaltando que a autarquia tem visitado os bairros, comércios e edifícios com programas de conscientização para que a coleta seja realmente efetiva no município, o que possibilitará a participação dos cidadãos na separação e destinação correta dos resíduos recicláveis.

Ainda segundo o diretor executivo do Saae, a ampliação da Coleta Seletiva está prevista para o mês de junho alcançando mais 26 bairros, entre eles: Roberto Silveira, Várzea do Quartel, Monte Cristo 1, Vila Maria, Saudade, Bom Pastor, Bocaininha, Vila Brígida, Cotiara, Novo Horizonte, Colônia Santo Antônio, Santa Maria II, Vila Ursulino, Vista Alegre e Loteamentos Sofia, Belo Horizonte, Aiuruoca e Chinês.

FORMAS DE SEPARAÇÃO – Para as pessoas que não sabem como realizar a separação dos resíduos, a CRS aconselha que a população faça da seguinte forma: O lixo seco, como papéis, papelão, metais, plásticos e vidros, devem ser acondicionados separadamente. Copos plásticos com restos de bebidas precisam ser lavados antes de irem para o lixo. É fundamental que o óleo de cozinha seja colocado em garrafas pet para a coleta seletiva.

Já o lixo orgânico, como restos de comida, cascas de frutas e legumes, deve ser disponibilizados para a coleta de lixo comum. Enquanto o lixo eletrônico, como monitores de computador, aparelhos celular, impressoras e afins devem ser descartados em empresas e cooperativas próprias na área de reciclagem deste tipo de material.

PROGRAMAÇÃO DA COLETA SELETIVA

A Coleta Seletiva funciona atualmente de segunda a sexta-feira. O serviço é efetuado criteriosamente dentro do horário estipulado, assim sendo, comerciantes e moradores devem disponibilizar o lixo reciclável para a coleta seletiva pelo menos cinco minutos antes do horário divulgado pela autarquia. Confira a programa completa de todos os bairros atendidos através do link: http://bit.ly/coletaseletivabm.