Unidade fica no programa ‘Na Hora’, no Retiro; Samuca defende a centralização dos dados cadastrais de empregos

O Sine (Sistema Nacional de Empregos) voltou a funcionar em Volta Redonda após ficar cinco anos desativado. A unidade foi entregue na manhã desta quinta-feira, dia 19, com a participação do prefeito Samuca Silva e do secretário estadual de Trabalho, Milton Rattes. O Sine fica dentro do ‘Na Hora’, na Avenida Antônio de Almeida, no Retiro.

O sistema vai permitir uma busca rápida online que identificará a empresa contratante conforme o perfil do candidato. Tudo informatizado, sem a necessidade do currículo de papel. “O Sine agrega valor não apenas na seleção de vagas, mas também ao atendimento ao cidadão. É uma unidade descentralizada do Ministério do Trabalho”, disse Samuca Silva, que continuou:

“Estava sentido a falta de uma centralização de vagas, com um órgão referenciado, que é o Sine. A CSN e outros empresários da cidade estão presentes, o que mostra a importância do Sine para Volta Redonda. Aqui é o local do emprego em Volta Redonda”, disse Samuca Silva.

O serviço é gratuito. O ideal é que os candidatos atualizem seu currículo e confiram todos os documentos. Quem estiver preparado e atender ao perfil da empresa contratante terá mais chance. “Não ter um posto do Sine em Volta Redonda, que historicamente é uma referência de emprego no país, é um grande erro e que está sendo consertado nesta quinta-feira (19). O Sine aproxima o trabalhador com os empregadores”, disse o secretário estadual do Trabalho, que citou os dois prêmios recebidos pelo prefeito de Volta Redonda como prefeito empreendedor.

A implantação do SINE no município está alinhada aos objetivos do governo, conforme destacou Joselito Magalhães, secretário municipal de Desenvolvimento Econômico. “As perspectivas para a nossa cidade e região são boas e vai sair na frente quem estiver preparado. Espero que o sistema seja útil e interessante para todos. O Na Hora oferece uma série de outros serviços, espero que todos usufruam dos atendimentos oferecidos”, ressaltou.