Alunos da Escola Marizinha Félix retornam as aulas nesta segunda, dia 26

Escola, com cerca de 500 estudantes, passou por melhorias

Cerca de 500 alunos, da Escola Municipal Marizinha Félix, no bairro Vila Rica/Três Poços, retornam as aulas nesta segunda-feira, dia 26. A escola foi afetada por conta de uma tempestade e interditada pela Coordenadoria de Proteção e Defesa Civil da cidade.

A unidade passou por melhorias durante toda semana com troca de todo o telhado. As redes elétrica e hidráulica foram completamente refeitas para receber os alunos.

Uma equipe da Defesa Civil, comandada pelo coordenador Rafael Champion, esteve na escola neste domingo, dia 25. O secretário de Infraestrutura, Toninho Oreste, acompanhou a vistoria na unidade. O local foi desinterditado e liberado pela  Defesa Civil.

O secretário de Infraestrutura, Toninho Oreste, explicou o que foi feito durante a reforma.

“Tivemos que refazer todo o telhado com materiais novos, já que o vento danificou toda estrutura antiga. Também realizamos a reforma das partes hidráulica e elétrica pois já vinham apresentando problemas e agora estão novas”, explicou.

Já o coordenador da Defesa Civil, destacou que a escola está pronta para receber os alunos.

“Fizemos uma vistoria, analisando os pontos que precisavam ser feitos na reforma e estão todos em ótimas condições. O prédio está liberado, sem riscos estruturais”, disse.

A secretária de Educação, Rita Andrade, disse que as aulas dessa semana de paralisação serão repostas.

“Nenhum aluno ficará prejudicado. Todas as aulas serão repostas. Vamos acertar os detalhes com a diretora Ruth”, comentou Rita

O prefeito Samuca Silva ressaltou o empenho da administração para a unidade ser reaberta com segurança no menor tempo possível.

“Assim que a unidade foi atingida pela chuva, iniciamos os reparos necessários para o retorno as aulas. Mas não fizemos nada com pressa. Tudo foi feito para que não haja risco aos alunos”, comentou o prefeito que ainda explicou sobre o processo para a grande obra: “o projeto ficou pronto, pedi que desmembrasse o projeto por etapas pois ficou mais de R$ 8 milhões. Agora vamos enviar ao IPPU e SME para discutir com diretores e professores as prioridades. Esperamos em breve poder dar início à licitação” finalizou o prefeito.