Neste domingo o Volta Redonda vai ao Rio de Janeiro para enfrentar o São José, que foi o ultimo adversário que o tricolor de aço venceu neste campeonato brasileiro. A vitória no Rio Grande do Sul representou naquele dia a esperança de consolidar o time da Cidade do Aço como um dos postulantes a promoção para a série B.
Da alegria a tristeza, da ascensão a estagnação foi um pulo. A partir daquela tarde tudo mudou. Saulo Mineiro foi embora, Neto Colucci deixou o clube e todo o castelo desmoronou. Saulo não vem mais, mas Neto voltou e com ele chega o foguete, Dja Baiano que pode incendiar novamente o time e com esta injeção de ânimo e otimismo a esperança pode estar de volta, mas primeiro é preciso acordar alguns setores do time que devido ao desgaste das viagens, a falta de um local fixo para mandar os jogos e longe da cidade e da torcida o resultado foi devastador. Oito jogos sem saborear uma única vitória.
Com a vitória do Ituano por 3 a 1 Brusque, o Volta Redonda perdeu mais uma posição e agora é o sétimo colocado e precisa urgentemente de uma vitória para retomar o caminho da recuperação.
Jogo da décima terceira rodada
Volta Redonda x São José (Ilha do Governador) Criciúma x Tombense (Heriberto Hulse), Boa Esporte x Londrina (Estádio Municipal de Varginha), Ypiranga x São Bento (Colosso da Lagoa)

Fluminense e empresário divergem sobre renovação de Dodi

A renovação de Dodi virou uma das grandes novelas do Fluminense em 2020. As conversas entre clube e estafe do volante, titular da equipe e cujo contrato se encerra no fim do ano, começaram na reta final do Campeonato Carioca, ganharam novos capítulos esta semana e ainda não têm previsão de terminar. Um dos protagonistas do enredo é Carlos Escuro, principal dos três representantes do jogador de 24 anos.
Escuro deu sua versão sobre o caso. Abriu o jogo, inclusive com números sobre as propostas da diretoria tricolor, rebateu declarações dadas pelo presidente Mário Bittencourt ao programa “Donos da Bola”, da Band, na última quarta-feira, negou conversas com outros clubes ou alguma espécie de leilão e afirmou que o Fluminense não está valorizando adequadamente o atleta.
O empresário confirmou que Dodi ganha atualmente R$ 70 mil mensais no Fluminense e disse que a proposta mais recente feita pelo clube foi de um contrato de três anos, com aumento imediato para R$ 100 mil e outros dois, R$ 110 mil e R$ 130 mil, nos anos seguintes, além de R$ 600 mil de luvas em três parcelas. Para ele, os valores não estão à altura da importância do volante no atual elenco.

Eficiência de Hugo pode tirar Diego Alves do Flamengo

A direção do Flamengo segue em negociação para a renovação do contrato do goleiro Diego Alves que brevemente chegará ao fim. O jogador que foi considerado o maior defensor de pênaltis e ganhou status internacional vive um momento delicado devido as boas atuações do garoto Hugo que foi guindado a titularidade devido ao tratamento de covid-19 que acabou afetando o goleiro até então titular absoluto.
Recentemente Diego recebeu sondagem de um clube Árabe, e já divide opiniões na cúpula rubro negra. Vários dirigentes defendem a valorização de Hugo e Cesar que são pratas da casa e já descartam a renovação do contrato considerando que Diego Alves já tem 34 anos enquanto Hugo é ainda um garoto promissor e que ainda uma longa carreira pela frente.

Politica no Vasco continua fervente e eleição já começa tumultuada

Em decisão da 18ª Vara Cível, a juíza Mabel Vasconcellos determinou que a eleição do Vasco, marcada para 7 de novembro, deve garantir o direito a votos dos anistiados no pleito vascaíno.
Pela determinação judicial, os contemplados votarão “em separado” enquanto o mérito seguirá em discussão nas instâncias judiciais. Ou seja, o resultado pode ficar sub judice, o que já aconteceu em 2017, quando a urna 7 terminou anulada. Com os votos dela, Eurico Miranda venceria no pleito entre os sócios. Sem ela, Julio Brant levou a melhor.
A realização da eleição deste ano ainda envolve outra polêmica, já que o presidente da Assembleia Geral, Faués Jassus, o Mussa, convocou o pleito em votação online, e o presidente do clube, Alexandre Campello, determinou votação presencial.
No texto da decisão, a magistrada cita que aproximadamente 800 sócios poderiam ser prejudicados sem terem direito a voto e, “por certo, isto poderá impactar diretamente as próximas eleições”. E acrescenta que “assegurada a participação, posteriormente podem ser discutidas as questões atinentes ao processo de anistia e demais consequentes.”
A ação foi movida pelos candidatos Jorge Salgado e Julio Brant, das chapas “Mais Vasco” e “Sempre Vasco”, respectivamente, e tem como réus o próprio Vasco, o presidente Alexandre Campello, o presidente do Conselho Deliberativo, Roberto Monteiro, dos Beneméritos, Silvio Godói, do Conselho Fiscal, Edmilson Valentim, e da Assembleia Geral, Faués Jassus, o Mussa.

Bruno Lazaroni não aceita voltar a base e deixa o Botafogo

Bruno Lazaroni decidiu que não fica mais no Botafogo. Técnico do time nos últimos seis jogos, o profissional não aceitou voltar ao cargo de auxiliar técnico e avisou que vai buscar chances em outros lugares. O anúncio aconteceu nas redes sociais.
Lazaroni não chegou a completar um mês no cargo. Ele assumiu em 1º de outubro, após o pedido de demissão de Paulo Autuori. Desde então, foram seis jogos, duas vitórias, dois empates e duas derrotas com o novo treinador. Ele deixou o clube junto do auxiliar Fábio Lefundes e do preparador físico Felippe Capella.
Enquanto isso o clube prioriza a contratação de um novo comandante e segue monitorando quem aceita o desafio de comandar o clube no meio da competição. Paulo Autuori, atualmente no Atlético do Paraná não resistiu a sériesem vitória e Bruno Lazaroni ficou pouco tempo tentando recuperar o prestígio do alvi negro.
O clube abriu negociação com Alexandre Galo mas não houve acordo