• Encenação teatral, apresentações de dança e do coral fazem parte da programação

A Academia da Vida Oscar Cardoso comemorou nesta terça-feira, dia 27, dezesseis anos. Para marcar a data, os alunos realizaram diversas apresentações, como encenação teatral, apresentações de dança e coral, além de brincadeiras diversas. Cerca de 480 alunos participaram das atividades, que aconteceram na entrada do setor laranja, no Estádio Raulino de Oliveira, no bairro Aterrado. A Academia da Vida, conhecida como a sexta escola da Fevre (Fundação Educacional de Volta Redonda), é voltada para a terceira idade e desenvolve ações nas áreas de educação, saúde, arte e cultura.
Márcia Regina da Silva Campos é diretora geral da Academia da Vida. “A Academia da Vida é uma instituição ímpar, pois os idosos participam por amor ao trabalho que desenvolvemos com eles. Não existe nada que os prendam aqui, eles participam porque realmente gostam. Aqui as pessoas se sentem muito vivas, se sentem parte do mundo”, disse Márcia.

O prefeito Samuca Silva ressaltou a importância da Academia da Vida para os idosos de Volta Redonda. “A terceira idade tem uma importância muito grande para Volta Redonda e nossa missão é fortalecer cada vez mais as ações para os idosos. Um dos avanços foi à implantação do Hospital do Idoso, recentemente, que oferece atendimento exclusivo para a melhor idade”, destacou Samuca Silva.

Entre as atividades oferecidas na Academia da Vida estão: alfabetização; português básico; matemática básica; cursos básicos de atualização (português, saúde, mundo contemporâneo, arte e informática); cursos de extensão (dinâmicas e reflexões, educação financeira, inglês, mundo contemporâneo II, informática II, robótica, meio ambiente, bem viver, PAV (Programa de Apoio ao Voluntariado); cursos optativos (teatro amador, canto coral, dança e coreografia, oficinas de criação).
O aposentado João Amorim Neto, de 72 anos, participou do teatro e do coral.
“Eu participo das atividades da academia há bastante tempo, toda vez que eu faço o teatro, parece que é a primeira vez. É sempre muita emoção”, disse.

A aposentada Consueli Matildes da Silva Sarria, de 62 anos, deixou um conselho para quem ainda não participa da Academia. “Nessa idade a gente acaba redescobrindo muita coisa que a gente queria fazer antes e não fez. Eu recomendo que as pessoas participem da Academia da Vida”, disse Consueli.